Apresentação

Olá, pessoal!

Este é um blog dedicado ao meu hobby favorito atualmente: produção de cerveja artesanal!

Neste blog, a ideia é publicar, essencialmente, o andamento das minhas levas, com algumas questões mais técnicas e dicas sobre essa fabricação de cerveja em casa.

Comecei a apreciar a grande variedade de estilos de cerveja em um curso de degustação, nos Estados Unidos, no início do ano 2000. Foram cinco dias de degustação, provando algo em torno de dez cervejas por dia, de diversos países. Saí fascinado pelas belgas e pelas inglesas. Acho que os EUA ainda tinham uma fabricação modesta em termos de qualidade, pois não degustamos nenhuma cerveja americana.

A minha primeira fabricação caseira de cerveja se deu no mesmo ano, algumas semanas depois, ainda nos EUA, com um kit de extrato de 5 litros. Por falta de preparação, nem cheguei a engarrafar, bebi logo depois da fermentação!

Comprei vários livros, voltei ao Brasil no meio do ano e, em 2004, recomecei a fabricar em casa, no Rio, sem kit. Devido em grande parte à péssima qualidade dos fermentos obtidos na época, as primeiras cervejas não ficaram muito boas. Mas só ouvir o tssss da pressão aliviando após abrir a garrafa já era fantástico. Depois as coisas melhoraram muito e a cerveja ganhou qualidade.

Junto com outros cervejeiros que conheci através do Orkut, fundamos a ACervA Carioca, em 2006, e o movimento começou a tomar forma, com festivais e concursos sendo realizados com regularidade e com cada vez mais cervejeiros e apreciadores. Outras ACervAs foram fundadas e agora estamos vivendo uma ótima época, com muitas novidades e uma bela comunidade cervejeira, com os cervejeiros artesanais em grande harmonia com as micro-cervejarias.

Vamos em frente!

Nunca tive a esperança de publicar neste blog com muita freqüência, pois sei que não consigo dedicar muito tempo para isso. Tenho um trabalho que gosto muito, como matemático, na UFRJ, e que também toma muito tempo e dá muito prazer. Mas acredito que, pelo menos uma vez por mês, ou algo próximo disso, eu consiga colocar algo novo aqui.

Aceito sugestões e críticas construtivas. Não se acanhem de fazer comentários!

Um abraço,
Ricardo

Rio de Janeiro, 7 de outubro de 2011

48 ideias sobre “Apresentação

  1. Caro Ricardo,
    Bom dia! Ainda não nos conhecemos pois sou novo no grupo da AcerVa, onde li os comentários sobre sua witbier e o blog. Estou começando a dar meus primeiros passos neste maravilhoso universo de fabricação de cerveja caseira e seu “blog” está muito instrutivo e animador para nós “novatos”. Parabéns pela qualidade do seu trabalho. Espero que corra tudo bem com sua mais nova “experiência” e, se precisar, já estou na fila para servir de “provador”. Dia 17/03 estarei fazendo o curso de cerveja caseira e, se vc aparecre por lá, conheçamo-nos pessoalmente.Sucesso e forte abraço, Marcelão.

  2. ola não sei como funciona direito esse negocio de blog, meu nome é romualdoi estou interessado em saber se vc tem algum curso agendado para este mes de abril, pois os cursos que andei vendo semente serão ministrados em junho, quero saber tbm se vc pode me passar o endereço de e mais de pessoas que fazem cerveja em são paulo, capital para que possamos trocar idéias, estou muito interessado na fabricação de cerveja, tenho um bar e quero fabricar para servir a meus clientes e amigos, assim divulgar mais a cerveja caseira, obrigado.
    tbm, quero saber se vc tem, ou sabe quem tem para vender máquina para fabricação de cerveja, bem como material necessário, tipo : malte, lupolo, caramelo, fermento, para a produção.

  3. Com licença Ricardo, estou com vontade iniciar meus estudos sobre cerveja e precisava de um primeiro empurrão. Será que você poderia me ajudar dizendo sobre a aparelhagem mínima necessária para produção doméstica assim como gostaria de saber se estes equipamentos oferecidos na net são bons ?
    atenciosamente e muito obrigado.
    Marco

  4. Prezado Ricardo Rosa,
    É um prazer falar com voce.

    Interessa muito saber sobre estudos para a fabricação de cerveja caseira. Gostaria muito se voce pudesse me ajudar e informar sobre os equipamentos de fabricação ou se aqueles oferecidos pela net são a confiáveis ?
    Moro em Teesina, capital do Piauí, terra quente e merece realmente mais opção para deliciar um bom caneco de cerveja.

    Ass) romildo costa

  5. OLA Ricardo ………. fis um curso de producao de cerveja
    caseira na decada de 80 recebi um kit (termometro-maquinq de fechar garrafa-malte-lupolo) mas por motivo proficional mudei de
    cidade (morava no RJ) nao levei meu kit e perdi contato com o
    pesoal do curso.
    Voltei a morar no RJ e gostaria de saber onde comprar insumos e
    equipamentos para fabricacao de cerveja.

    agradeco sua atencao Paulo

  6. BOA TARDE RICARDO.
    ANTES DE TUDO GOSTARIA DE LHE PARABENIZAR POR SEU BLOG E POR SEU SITE.
    EU COMO INICIANTE NO MUNDO DAS CERVEJAS ARTESANAIS USO AS INFORMAÇÕES POR VC ESCRITA COMO UMA “BIBLIA” PARA TER INFORMAÇÕES COM CREDIBILIDADE E ALTA QUALIDADE, JA QUE NAO TEMOS MUITA COISA SOBRE O ASSUNTO EM PORTUGUÊS.
    GOSTARIA QUE VC ME DESSE SEU PARECER QUANTO AO CURSO DE TECNOLOGIA DE FABRICAÇÃO DE CERVEJAS DO SENAI. VALE A PENA ???
    SEM QUERER ABUSAR MAIS JA ABUSANDO, GOSTARIA QUE VC ME DESSE AS DICAS DE QUAL EQUIPAMENTO EU PRECISO PARA INICIAR, E TER UMA CERVEJA DE QUALIDADE MAS SEM DESPERDICIO DE DINHEIRO.
    DESDE JA AGRADEÇO
    RENATO.

  7. CARO RICARDO .
    ESTOU AKI MAIS UMA VEZ PARA TE AGRADECER PELA ATENÇÃO E RAPIDEZ QUE VC SANOU MINHAS DUVIDAS E DIVIDIU UM POUCO DE SUA EXPERIÊNCIA COMIGO. DE CARA SE NOTA QUE SEU INTERESSE NÃO É COMERCIAL E SIM PPOR PRAZER.

    MUITO OBRIGADO.

  8. Olá Ricardo…td ok? Eu e mais dois amigos estamos pensando em fazer um curso de fabricação de cervejas artezanais,mas não estou encontrando nada muito certo.Se vc puder me indicar um curso prático,me ajudaria muito,de preferência aqui em São Paulo.
    Obrigado pela atenção e Parabéns pelo Blog.
    Alexandre Nascimento.

  9. Olá Ricardo,

    Sou seu fã, e fico babando com as cervejas e viagens que você faz.
    Sou estudante de engenharia de alimentos na UNICAMP e prentendo me tornar um mestre-cervejeiro.Já fiz estágio de um mês em cervejaria, e há alguns meses venho produzindo na minha república.Em Julho vou fazer uma viagem pela Belgica com o intuito de fazer um tour pelas cervejarias belgas.Quais você recomenda?Como é o procedimento para agendar visitas?Muito Obrigado e Parabéns novamente!
    Um Abraço,
    Alexandre

  10. Ricardo,
    Sou repórter da revista Kalunga, publicação da rede de lojas de mesmo nome, que tem tiragem de 250 mil exemplares mensais e distribuição gratuita. Estou desenvolvendo uma pauta sobre cerveja caseira e gostaria de entrevistá-lo. Você tem interesse? Como poderia fazer?
    Caso você queira conhecer o conteúdo da publicação, ele tem versão eletrônica no site http://www.kalunga.com.br
    Aguardo
    Abraço
    Margarete Azevedo

  11. Ola Ricardo,td bem?
    Sou apreciador e colecionador de latas e rotulos de cerveja e gostaria muito de aprender a fabricar cervejas de boa qualidade
    Sou de Ribeirão Preto e gostaria de saber se vç ministra cursos para fabricação de cerveja
    Aguardo contato
    Abraço

  12. Pessoal,

    Pode parecer que eu não costumo responder às mensagens, mas na verdade, dependendo da pergunta, eu acabo respondo por e-mail, ao invés de postar aqui.

    Abs,
    Ricardo

  13. Ricardo,
    primeiramente parabens pelo seu site. Tenho aprendido muito com ele.
    Gostaria de saber mais detalhes sobre importaçao de equipamentos e insumos na Northern Brewer.

    Tenho interesse em adquirir uma SureScreen e um jet bottle washer (que até o momento não encontramos no Brasil).

    Se puder ajudar…
    Um grande abraço!

  14. Oi, Cristiano,

    A Northern Brewer não está mais enviando coisas via correio “normal” (USPS Airmail), apenas UPS ou algo assim, que é muito mais caro. Não vale a pena.

    Acho que a MoreBeer (http://www.morebeer.com) está enviando via USPS. Compro lá quando estou nos EUA, nunca fiz compra daqui, mas já ouvi outras pessoas falarem que compraram sem problemas. Tente lá!

    Aquele abraço,
    Ricardo

  15. Olá Ricardo…boa tarde!

    Estudo gastronomia e estou interessado em fazer um curso de fabricação de cerveja artesanal para integrar essas duas técnicas, tenho visto alguns anúncios/cursos na internet, mas sinceramente não sei até onde podemos confiar. Gostaria que indicasse algum curso e de preferência aqui em São Paulo.

    Obrigado pela atenção e parabéns pelo blog.

    Um abraço.

  16. Guilherme, Já enviei o meu e-mail pra você. Aguardo retorno.

    André, no Rio recomendo os cursos do Mauro Nogueira e Tiago Dardeau da Confraria do Marquês (http://confrariadomarques.blogspot.com/) e do Leonardo Botto da Bottobier (está mudando de página, ainda não sei o endereço novo). Em Campinas tem o curso do Afonso Landini (http://www.cervejaartesanal.com.br/) e em São Paulo acho que o Botto já deu curso com o Edu Passareli (http://edurecomenda.blogspot.com/).

    Abs,
    Ricardo

  17. Olá Ricardo,

    Estou iniciando minha produção e completando meu equipamento cervejeiro. Vi no seu blog (a respeito da Intruder)um fermentador tipo garrafão de água transparente c/torneira e estou interessado em adquirir ou preparar um (colocar a torneira) mas devido ao gargalo, já percebi que não será tarefa fácil. Pode me dar alguma dica sobre esses ítens? Obrigado. Robson.

  18. Olá, Robson,

    Esse garrafão eu trouxe dos EUA. Deve dar pra adaptar alguma coisa aqui, mas não sei dizer onde encontrar algo apropriado. Aqueles garrafões de água mineral são de um PET um pouco diferente e mais poroso que não me parece bom pra ficar reutilizando muitas vezes.

    Abs,
    Ricardo

  19. Bom dia, Ricardo.

    Por favor, vc teria um email para entrar em contato? Sou de Floripa, SC, e gostaria de uma ajuda do seu blog para uma pesquisa de minha dissertação de mestrado. Desde já muito grato! E obrigado pelo blog, é simplesmente fantástico!

  20. OLÁ RICARDO
    ESTUDO HÁ ALGUM TEMPO O ENCANTADOR MUNDO DA CERVEJA, TIVE O PRAZER DE DEGUSTAR ALGUMAS DAS CERVEJAS MAIS INTERESSANTES DO MUNDO E SOU UM APAIXONADO, ASSIM COMO VOCÊ POR ELAS.
    AGORA ESTOU MUITÍSSIMO INTERESSADO EM PRODUZÍ-LAS EM CASA, JÁ SEI COMO FAZER,MAS GOSTARIA QUE VOCÊ ME DISSESSE ONDE ENCONTRO OS INSUMOS E OS EQUIPAMENTOS PARA FABRICAÇÃO EM SÃO PAULO.

    CONTO COM SUA AJUDA!!!!
    GRANDE ABRAÇO

  21. André,

    Os insumos e equipamentos você pode encomendar pela internet. Recomendo a WE Consultoria para os insumos (www.weconsultoria.com.br), A Turma de Campinas para insumos e equipamentos (www.cervejaartesanal.com.br) e a Agrária para alguns insumos (www.agraria.com.br). Parte do equipamento você mesmo pode montar. Sugiro também entrar para o grupo da ACervA Carioca no google (detalhes em http://www.acervacarioca.com.br) para ótimas discussões e trocar idéias com os já iniciados. Procure também a ACervA Paulista (www.acervapaulista.com.br).

    Abs,
    Ricardo

  22. Olá Ricardo,

    Muito bom o seu blog. Eu tenho uma dúvida. Eu vi que você usa refratômetro. Como vc faz para converter o valor lido no refratometro para gravidade?
    Eu faço isso usando o beersmith, porém para calcular a FG, ele também pede uma leitura do densímetro. Dando uma procurada na internet eu achei gente dizendo que isso é porque a quantidade de alcool afeta a leitura de alguns refratometros. Isso procede? Tenho realmente que usar um desímetro pra medir a FG?
    Acho que o meu refratometro é igual ao seu. Da Instrutherm.

    Obrigado,

    Guilherme

  23. Olá, Guilherme,

    Não tenho o Beersmith mas deve ser como no BeerTools. Para calcular a FG, ele precisa também da leitura da OG, que pode ter sido obtida via densímetro ou via refratômetro mesmo. Isso porque o refratômetro é baseado na refração da luz e calibrado para transformar isso em densidade quando medindo uma mistura essencialmente de água e açúcar. A cerveja contém grande quantidade de álcool cujo índice de refração é bem diferente do da água e distorce a interpretação do resultado. Para corrigir isso, é necessário ter a medida da gravidade original. Então no lugar em que o programa pede o que você está vendo como leitura do densímetro é para digitar a leitura da gravidade original.

    No cálculo da OG, como o mosto ainda não tem álcool, isso não é necessário e a conversão é direta.

    Espero ter sido claro e ajudado.

    Abs,
    Ricardo

  24. boa noite, Ricardo
    Ontem estava no festival em votorantim na Bamberg.
    Conversei com você, agradecendo pelo seu blog. Falei que foi com o blog que mais aprendi. Você me perguntou se estava muito técnico e te respondi que era farmacêutico e consegui entender bem, inclusive o que eu mais queria que era aprender a calcular o IBU.
    Já tinha bebido um pouco, portanto queria deixar registrado que não é papo de bêbado. Obrigado pela ajuda.
    Eduardo Miquelino (barão geraldo – campinas – sp)

  25. Olá Ricardo.

    Bom, gostaria de tirar algumas duvidas com vc, estou me iniciando neste incrível mundo cervejeiro, e fiz minha primeira cerveja de trigo com uma receita que peguei com um contato na net.
    Mas o que eu gostaria de sua ajuda é em algumas duvidas que eu tive e tenho durante o processo.
    1º Apos a fervura da minha cerva, acho acidentalmente eu a contaminei devido um descuido, o mostro entrou em contato com minha mão, mais mesmo assim não parei o processo e a coloquei para fermentar, quando fui retirar o fermento apos uma semana fermentando a 18ºc, fui prova-lá e percebi que ela esta com gosto azedo. Só que devido a torneira do fermentador estar alta, não conseguir retirar o fermento, e essa amostra que experimentei tinha um pouco de fermento. bom será que minha cerveja estragou?
    2º Vi algumas fotos de seu blog, e vi que vc usa para fermentar alguns galões de água mineral de 20l, também percebi que a torneira do seu fermentador fica acima do nível inferior do galão, a minha pergunta é o seguinte, vc tira o fermento da sua cerva para maturar? ou isso não é necessário?
    Deste já agradeço imensamente sua atenção, e seu blog é muito bom um dos melhores sobre cerveja artesanal.

    • Olá, Bruno,

      Parabéns por iniciar nesse mundo, é muito bom!

      1) Em geral, quando a cerveja estraga, não há dúvida! Se você está na dúvida, espere um pouco e prove de novo, que pode ser só impressão. Às vezes uma ligeira acidez é impressão por conta do fermento, sim, ainda mais em cervejas de trigo, e, depois de carbonatada, por conta do gás. Tenha fé!

      2) Esses galões eu trouxe dos Estados Unidos, são chamados de Better Bottles. As torneiras tem um tubo na parte de dentro que vai até o fundo (uma espécie de sifão) e retira toda a cerveja, sem necessidade de virar o fermentador.

      Grande abraço e sucesso nas levas!

  26. Caro Ricardo
    parabéns pelo blog e pela criação da AcervA Carioca.
    sou de Niteroi e aqui, andamos conversando por email para criar uma “facção”, mas acho que não vingou.
    Gostaria de fazer uma pergunta, relativo a engarrafamento ou embarrilamento.
    Costuma-se ouvir que a diferença entre “cerveja e chopp” é a pasteurização da cerveja.
    Como cervejeiro de panela, e tendo um barril, ao enche-lo, fiz o mesmo com o engarrafamento, então não vejo diferença alguma na verdade. a mesma que foi para a garrafa, foi para o keg. Então, afinal, qual a diferença/
    Aguardo sua atenção, abs

    • Emerson,

      No Regulamento da lei nº 8.918, DE 14 DE JULHO DE 1994 (que assumo ainda estar vigente, mas posso estar errado, não chequei), há o Art. 65, inciso III: “a cerveja deverá ser estabilizada biologicamente por processo físico apropriado, podendo ser denominado de Chope a cerveja não pasteurizada no envase”. Daí a convenção de se dizer que a garrafa contém cerveja e o barril, chope, mas o chope não deixa de ser cerveja, é apenas uma denominação para a cerveja não pasteurizada e que, teoricamente, não pode ser servida em garrafa. Mas que eu saiba isso só existe no Brasil! Em vários outros países, a cerveja na garrafa não precisa ser pasteurizada. E a cerveja servida do barril é, às vezes, chamada de cerveja na pressão (bière à la pression, em francês, e draft beer, tap beer, ou beer on tap, em inglês).

      Aquele abraço,
      Ricardo

  27. Ricardo,
    lendo um de seus artigos, vi que você estreava novas panelas “blichman”. entrei no site e vi que são excelentes para nós, cervejeiros caseiros. Elas são encontradas no Brasil, em algum ponto de venda?

  28. Olá Ricardo, vou iniciar-me na prática do homebrewing breve, mas no momento estou estudando muito sobre o processo (devo fazer um curso também breve). Estou compilando diversos itens de equipamentos, mas gostaria de sua opinião sobre equipamento. Vou começar com grãos (sei que muitos acham que não é o ideal, mas…) e com batches de 40~60 Lt. O que recomenda como equipamento? Acha que por exemplo um medidor de turbidez é necessário? Abraços. Ps. Se puder me responda também por email.

  29. Sr. Ricardo,

    eu e alguns colegas estamos desenvolvendo um projeto sobre a produção de cerveja, procurando explorar os aspectos biológicos, químicos e matemáticos. Encontrei seu site procurando por informações na internet e só posso elogiar seu conteúdo. Fiquei ao mesmo tempo empolgado e assustado com a quantidade de variáveis associadas à fermentação. Entretanto, ainda não consegui entender o assunto completamente e conciliar tantos tipos de gravidade específica, extrato, termos como real e aparente, etc… Vou mostrar essas informações a meus colegas e professores e tentaremos compreender o assunto como um todo. Gostaria de saber se o senhor poderia tirar dúvidas que venham a surgir durante a pesquisa para o trabalho….

    Obrigado e parabéns por seu site : )

  30. Olá Ricardo,

    Fui seu aluno de E.D. na UFRJ (mat aplicada). Há um tempo atrás fiquei extremamente surpreso quando descobri que você era a figura por trás da cerveja Colorado Demoiselle, uma das primeiras cervejas “gourmet” que tive o prazer de experimentar, e certamente uma das melhores. Fiquei muito inspirado a arriscar fazer cervejas mas ainda não tive oportunidade.

    Hoje vi um artigo (http://www.bbc.co.uk/news/science-environment-18247680) que me deu um imediato estalo na memória. Não fazia ideia que você tinha um blog com assunto tão próximo. Espero poder pegar umas dicas sobre fabricação de cerveja contigo. Me manda seu e-mail! Abraço!

  31. Prezado Ricardo,

    Sou fã de cervejas artesanais, sempre que estou no exterior a trabalho ou passeando saio experimentando as produzidas em microcervejarias, com gratas surpresas encontradas no Chile, no Uruguai e na Itália.
    Sou engenheiro naval formado da UFRJ e também resido no Rio de Janeiro. Estou tentando adquirir os Kits de insumos para produção de uma Pale Ale para produzir em instalação montada por um parente meu de Varginha/MG, mas o que ele encontra no mercado tem os preços altos devido ao frete. Você teria alguma dica de empresas que distribuam esses insumos no Rio de Janeiro? Reparei que muitas encontram-se no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina.

    Obrigado e parabéns pelo seu blog.

    • Olá, Fernando,

      Não conheço loja no Rio, ainda. Eu costumo comprar na WE Consultoria, no Rio Grande do Sul. Outra opção é a Arte Brew (antiga A Turma) em Campinas.

      Abs,
      Ricardo

  32. Olá Ricardo,

    Parabéns pela qualidade do blog.
    Tenho interesse em começar minha produção de cerveja artesanal para servir em festas aqui em casa. Comecei recentemente a pesquisar na internet. Você sabe me dizer se há alguma apostila, vídeo ou livro que ensine o processo de produção ( etapas, passo-a-passo )?

    • Marlene,

      Não sei de apostila com passo-a-passo. Procure alguns cursos de cerveja caseira, eles devem ter e talvez até seja interessante fazer um desses cursos. Procure saber na ACervA do seu estado sobre cursos recomendados na sua região.

      Abs,
      Ricardo

  33. beleza? Cara, to com uma dúvida, que talvez possa me ajudar:

    – como faz pra cultivar leveduras? qual meio de cultura?

    Estou começando a produzir, e a levedura encarece muito os custos!

    Esses dias peguei uma de baixa fermetação e coloquei no ágar em baixa temperatura, não sei se vai dar certo… o que sugere?

    Obrigado! Abs,

    • Olá, Vinícius,

      Este tópico é muito complexo para descrever em um comentário. Mas há várias fontes na internet, é só caprichar na busca.

      Nas propagações que eu faço eu uso extrato seco de malte. Costuma ter na Lamas Brew Shop.

      Abs,
      Ricardo

  34. Boa tarde Ricardo tudo bem? Cara, eu acho muito bacana suas postagens, geralmente quando tenho alguma duvida, pesquiso aqui também. Esses dias me surgiu uma duvida sobre a decocção, um artigo seu postado na Acerva. Me surgiram algumas dúvidas em relação às fórmulas, será que poderia entrar em contato contigo por email pra explicar a dúvida e ver se você poderia me ajudar a entender?

Deixe uma resposta