36 ideias sobre “Album

  1. Prezado Ricardo,
    gostaria de manifestar minha admiração pelo seu trabalho de cervejeiro. Impressiona a sua competência técnica e a sua paixão pela cerveja. Gostaria também de registrar a sua generosidade em compartilhar conosco suas descobertas e realizações. Parabéns!

      • Olá Ricardo, boa tarde,

        Gostaria perguntar se conheces alguma fórmula para cálcular a quantidade de lúpulos necessário em gramas pra atingir um valor qualquer em IBU?

        gramas lúpulo para 50 IBU por exemplo?

        Obrigado.

        • Olá, Tiago,

          Há várias fórmulas, todas um tanto imprecisas. A quantidade de IBU depende do tempo de fervura, da gravidade do mosto, do teor de alfa-ácidos do lúpulo, da intensidade da fervura, da ação do fermento, etc. A fórmula considerada mais precisa para os caseiros é a do Glen Tinseth. Veja em http://realbeer.com/hops/.

          Abs,
          Ricardo

  2. Olá Ricardo.Parabens pelos seus varios comentarios sempre instrutivos e oportunos.
    Vi em alguns posts que voce utiliza garrafões Better Botle.
    Gostaria de saber se são bons quanto a durabilidade e permeabilidade e onde é possivel adquiri-los.
    grato

    Divanir

    • Olá, Divanir,

      Gosto muito dos Better Bottles, por serem transparentes, leves e pela torneira. É bem durável, os meus já tem vários anos e não têm nenhum arranhão nem mancha por dentro. Diz o fabricante que a PET dele é bem pouco permeável e que, nesse sentido, não teria o problema de garrafões normais de plástico. Mas não sei se tem algum lugar no Brasil que venda eles. Comprei todos lá fora e enviei pelo correio pra cá.

      Abs,
      Ricardo

  3. Ricardo, muito bom o blog, conheci hj e já vi muita coisa nova. Parabéns pelo blog e a experiência compartilhada. Vc tem alguma coisa sobre weis no seu blog?
    Abço
    Paulo Mourthé

    • Olá, Paulo,

      Tenho uns três artigos pelo menos sobre Weiss. Dê uma busca por “weizen” na caixa de busca do site que você os encontra.

      Um abraço,
      Ricardo

  4. Ricardo, gostaria de dizer que o seu blog é simplesmente demais.
    Não encontrei nada parecido na net.
    Assim, elogio ao seu trabalho é simplesmente chover no molhado….
    Forte abraço e sucesso [mais ainda]!
    Túlio

  5. Ricardo, tudo certo?
    Tenho vontade de iniciar no mundo de produção de cervejas caseiras.
    Já li vários artigos, sites e vi videos sobre os métodos de produção.
    Conheci o seu site e notei que você alem de conhecer muito! sobre cervejas, escreve de uma forma clara.
    Você tem algum artigo de produção completo ? Falando todos os processos básicos e necessários.. Tem alguma receita básica também? Tipo uma Pale Ale ou uma IPA?
    E uma ultima pergunta. Pesquisei muito sobre Kits de produção.
    Você recomendaria aqueles Kits de 5 litros? Além do preço acessível, o facil controle de temperatura por exemplo e outras caracteristicas me chamaram atenção.

    Obrigado e Parabéns!
    abraço

    • Olá, Rudy,

      Sempre esteve nos meus planos escrever um passo-a-passo mais básico sobre a produção caseira, mas infelizmente ainda não consegui escrever.

      Em relação aos kits de 5L, não sei se você está se referindo a algum equipamento em particular ou a kits de insumo, mas, de qualquer maneira, acho 5L pouco para compartilhar com os amigos, mas é uma boa maneira de iniciar no hobby.

      Abs,
      Ricardo

  6. Olá Ricardo, meus parabéns pelo seu trabalho, gostei muito de seu artigo na revista de cerveja de novembro, ode você dá algumas dicas para produção de uma cerveja de estilo Brutt. Achei muito interessante e já comecei a pesquisar para fazer uma leva para o Reveillon do ano que vem. Gostaria de saber se existe outras fontes além da brew your own e da maltose falcons já que o estilo é ignorado pelos guias de estilos, ou se você teve alguma experiência com esse estilo. Seria interessante se você fizesse um post sobre esse assunto nesse fórum. Forte abraço.

    • Olá, Marcos Paulo,

      Obrigado pelos comentários!

      Não achei muito mais coisa sobre o assunto, só essas referências mesmo.

      Está nos meus planos escrever sobre Brut aqui no blog, contando mais detalhes sobre a minha própria experiência, mas ainda não tive tempo.

      Um abraço,
      Ricardo

  7. Ricardo, tenho lido seus artigos a algum tempo e são muito interessantes tendo muito me ajudado na elaboração das minhas cerveja, obrigado pelas orientações técnicas.

    Outro dia li na “Revista da Cerveja” o seu artigo sobre “Temperatura”, ótimo artigo, me esclareceu muitas coisas, excelente, tenho uma pergunta a lhe fazer, qual é o diametro do seu chiller de imersão?

    Um abraço

    Marcos Andrade

    • Olá, Marcos Andrade, obrigado!

      O meu chiller de imersão é aquele chiller duplo de aço inox e haste longa da WE Consultoria. Acho que a espessura do tubo é de 3/8″ e o comprimento total dele é de uns 18 ou 20 metros.

      Um abraço,
      Ricardo

  8. Olá bom dia.
    To iniciando a vida de cervejeiro caseiro, mas to apanhando um pouco (bastante), na hora de formular minha receita, não nos cálculos, mas sim na hora de colocar um grão equivalente ao que eu queria mas não encontro no mercado (BR – Nacional).
    Por gentileza o Sr. teria algum material e ou pagina para pesquisa.
    Desde já agradeço.

  9. Sou iniciante, fiz 2 levas. A 1ª, deveria ser uma Golden Strong Ale – OG 1.062 – uma semana de fermentação com T-58 e só chegou a FG 1045. Coloquei para maturar na geladeira. Não esta contaminada, não esta azeda, mas esta horrível.
    2ª Leva, deveria ser uma Blonde Ale, OG 1.062, menos de 48 horas e o Fermento parou…. FG 1.040, cheiro bom, cor linda, sabor nem tanto. O que faço ? Tento envazar a 1ª, afinal ainda falta fazer o priming e engarrafar ? E a segunda ? O fermento dormiu, mesmo com Starter não se manifesta mais. Chego a transferir para o maturador? Ou jogo ambas fora ?

    • Olá, Klaus,

      Não envase. Muito cuidado. Com tanto açúcar ainda para ser consumido, você pode criar verdadeiras bombas em garrafas. É muito perigoso. É preciso ter certeza que todo o açúcar fermentável foi consumido.

      Você está medindo a FG com refratômetro ou densímetro? Se for com refratômetro, está usando alguma calculadora para corrigir a leitura? A presença do álcool altera a medição.

      Você fez starter na levedura seca ou apenas hidratou? Você deve apenas hidratar. Se fizer starter, vai perder várias propriedades boas de leveduras secas, como o fato de não precisar aerar muito o mosto.

      Você está diminuindo bastante a temperatura do mosto antes de inocular o fermento? Se colocar o fermento como o mosto ainda muito quente, vai matar boa parte das leveduras.

      Tente colocar um novo pacote de fermento seco devidamente hidratado, com o mosto em temperatura de fermentação, para ver se a fermentação chega até o final. Pode colocar um pouco de solução de açúcar para “animar” o fermento. Pode ser pouca coisa, umas 200g ou 300g diluídas em uns 600ml de água e fervidos por uns 10 ou 15 minutos. Isso assumindo que as suas levas são de 20 litros.

      Espero que isso ajude.

      Abs,
      Ricardo

  10. Olá Ricardo, vi numa entrevista sua no blog do Henrik Boden que você natura as suas cervejas num recipiente de PET sem airlock. Já li em vários artigos que a maturação deve ser feita num recipiente de vidro e com airlock, para evitar a oxidação da cerveja. Qual tipo de recipiente deve ser utilizado para maturar a cerveja, já que não existe mais pressão positiva dentro do recipiente e o oxigênio pode atacar a cerveja?

    • Olá, Rafael,

      O motivo principal de eu ter parado de usar o airlock foi espaço na geladeira, já que não via necessidade dele durante a fermentação. Mas é verdade que na maturação ele ajuda a deixar o oxigênio de fora. Nesse caso da maturação, se for uma cerveja que eu pretenda engarrafar e guardar um pouco, costumo vedar o Better Bottle com uma tampa rígida que ele tem. Mas se for pra colocar no barril e beber logo, aí confesso que não me preocupo muito com isso e deixo tampado com espuma e papel alumínio, mesmo.

      Abs,
      Ricardo

      • Obrigado pela resposta Ricardo, mas o que eu realmente queria saber é se há perigo em maturar a cerveja em baldes de plástico devido a porosidade do material. Para a fermentação sei que não há problema em utilizar este tipo de recipiente, pois a pressão interna do balde é positiva e a cerveja não corre risco de oxidar, mas na maturação já li que esse risco existe. Posso utilizar esses baldes plásticos ou devo comprar um better bottle ou glass carboy para maturar?
        Obrigado,
        Rafael

        • Rafael,

          Já li que existe esse risco, sim, se deixar muito tempo maturando, pois esses galões de plástico são mais porosos, como você disse. Mas não sei quantificar isso. É provável que um teste revele que uma mesma cerveja tenha uma durabilidade maior se maturada em um recipiente mais protegido do oxigênio, mas não sei de quanto seria isso. Acho que a maioria dos caseiros usa galão de plástico sem nenhum dano muito dramático à cerveja, pelo menos a curto prazo. Acho que os riscos de se usar um garrafão de vidro não compensam. Já o de PET não é barato e é difícil de conseguir aqui. Eu uso esses mais pela facilidade em limpar, pelo aspecto visual e pela facilidade no uso da torneira com sifão, por exemplo.

          Abs,
          Ricardo

        • Para complementar, acho que o mais importante é você avaliar a evolução das suas cervejas. Se você achar que elas estão oxidando muito rápido, então pode considerar mudar de recipiente. Mas no início eu não me preocuparia com isso. Estou lembrando que das poucas vezes que usei plástico e maturei por muito tempo, não senti nenhum efeito dramático, mas isso também depende da cerveja.

  11. Ricardo nunca fiz cerveja e apesar de cultivar o sonho de fabricar minha cerveja em casa, somente agora estou dispensando mais esforço para realizar este sonho. Equivale dizer que sou analfabeto e preciso conhecer as primeiras letras deste universo cervejeiro. Vejo uso de várias expressões e número que, como disse antes, não faço a menor ideia do que seja. Com este quadro queria lhe pedir ajuda fazendo algumas perguntas:
    Qual kit devo comprar para iniciar meus trabalhos?
    Onde posso encontrar este material e com qualidade/
    Qual leitura recomenda?
    Obrigado

    • Olá, Ismar,

      Essa é uma pergunta um tanto abrangente, hehehe. Sugiro participar do fórum aberto da ACervA Carioca, há muito informação lá e muita gente disposta a ajudar e contribuir com pontos de vista diferentes; veja o link no final da página da associação (www.acervacarioca.com.br). Sugiro, também, fazer um curso de produção caseira, como o da Confraria do Marquês ou do João Veiga, do Bernardo Couto, do Botto, do Daniel “Bode” Barros, entre outros. É só procurar no google que vai achar os links.

      Um abraço!
      Ricardo

  12. Obrigado Ricardo. Vou seguir sei conselhos. Encontrei o Jaime em São Paulo que ficou de me ajudar nesta etapa inicial. Vou ver os debates no fórum.

  13. Bom dia Ricardo, vc poderia informar o número médio de dias para que a carbonatação natural atinja entre 2 e 2,5 bar? Desde já te agradeço. Abr. Luciano

  14. Boa noite, Ricardo.

    Primeiramente, meu parabéns pelo site, as informações sempre muito bem colocadas, e a grande paciência em responder a todos.

    Sou novato, apenas uma brassagem de Pale Ale, que deu certo, pelo menos eu e alguns familiares achamos… kkkkkkkk

    Esses dias estive procurando saber sobre eficiência de equipamento/processo. Você acha importante essa procura de números, ou pode ser relevado a um segundo plano??
    Você tem alguma planilha, ou indica onde posso calcular?? Ou onde tenha uma informação mais correta/aceita??

    Achei massa a carinha bem pequena, no final das páginas… Quase imperceptível…

    Mais uma vez meus parabéns e muito obrigado…

    Cláudio.

    • Olá, Cláudio,

      Obrigado pelas palavras!

      A questão da eficiência é secundária. É útil quando se busca acertar as medidas de extrato original, final, cor e teor alcoólico de uma determinada receita. É um ajuste fino. No início, é mais importante curtir o processo e deixar isso o mais prazeiroso possível!!!

      De qualquer maneira, há vários programas de computador que auxiliam nisso, como o BeerTools Pro (que é o que eu uso), o BeerSmith (que muitos usam), o ProMash e diversos outros. Veja também o artigo http://cervejarte.org/blog/2007/04/02/bazooka-e-eficiencia/

      Um abraço,
      Ricardo

Deixe uma resposta